Tai Chi Chuan tradicional da família Yang
杨氏太极拳

Pela primeira vez no nordeste, um discípulo direto da família Yang, Yang Yajing 杨雅静(Mestra Ângela Soci).

Tenha acesso a técnica original do Tai Chi Chuan da família Yang.

Oportunidade única!

Inscreva-se já!


Seminário Tai Chi Chuan tradicional da família Yang com Yang Yajin


Seminário - Wing Chun Kuen - Aplicações


Di zi Gui ou padrões/regras para ser um bom discípulo ou filho, é um livro que foi ensinado por santos e sábios chineses do passado antigo. O Livro primeiro nos ensina como ser respeitoso para nossos pais e como ser respeitoso e amoroso com nossos irmãos. Em seguida, ensina-nos a ser cautelosos com todas as pessoas, assuntos e objetos em nossas vidas diárias, como ser uma pessoa confiável e acreditar nos ensinamentos dos antigos sábios. Além disso, ensina-nos a amar tudo de forma igualitária e a estar perto e aprender com as pessoas a virtude e a compaixão. Somente quando realizamos tudo o que precede, podemos estudar mais e aprender literatura e arte para melhorar a qualidade de nossas vidas cultural e espiritualmente.

Di Zi Gui - Regras para filhos e discípulos

Esgrima Tai Ji da família Yang


Aulas de esgrima Taiji da família Yang

As recomendações do lendário médico Hua Tuo para retardar o envelhecimento.
        
                                                               

Dormir: Regras de ouro para não envelhecer



Glory of Heroes

 Nota de alerta a comunidade marcial, amigos, alunos, associados e estudantes.




Prezados amigos, alunos, associados e estudantes,

É importante esclarecer que o Yang Tai Chi Chuan Tradicional é um legado dos descendentes diretos da familia Yang, atualmente representado pelo Mestre Yang Jun 6° geração da familia Yang, conforme já exposto em artigos anteriores. Em linha direta ao Mestre, visando propagar o Tai Chi Chuan da família Yang, são qualificados instrutores através do mestre e seus discípulos.No Brasil, o Yang Tai Chi Chuan é representado pela SBTCC que é o Yang Cheng Fu Center com diretoria para a América do Sul. Portanto, qualquer pessoa física ou jurídica que ofereça a você o Tai Chi Chuan Tradicional da família Yang, deverá constar registrado nos sites oficiais abaixo disponibilizados e possuir documentos assinados pelo Mestre Yang Jun e seus discípulos. Recuse e denuncie conhecimento sem procedência garantida, melhore a sua comunidade e o nosso País mantendo a ética e denunciando aqueles que desejam ludibriar.



Fique atento!

Sua vida é seu bem mais importante.

www.yangfamilytaichi.com
www.sbtcc.org.br

Nota de alerta! Yang Tai Chi Chuan

A seguir disponibilizamos o trabalho de conclusão de curso do aluno André Freire Ayres, para o curso de formação livre em Shiatsu Tradicional da escola Imperial Japonesa, oferecido por nossa associação.



AGRADECIMENTOS


Gostaria de agradecer à  minha namorada, Larissa, que mesmo com dificuldades sempre se esforçou para estar presente como modelo de aplicação de massagem, e sempre criticando e me orientando a como melhorar minha técnica; e ao meu professor André Silva, que me ensinou muito além do que o curso se propunha e sempre se pôs disponível a qualquer hora do dia para responder, com todo zelo e atenção, a todas as minhas dúvidas e questionamentos. Graças a eles concluo agora um ciclo com a assimilação não apenas de um conhecimento, mas de uma habilidade e uma nova compreensão da vida.

RESUMO

O presente trabalha visa apresentar técnicas de Shiatsu que demonstraram eficácia no tratamento de cervicalgia durante os atendimentos que ocorreram no período do curso de formação.

Palavras-chave: Shiatsu, chi, cervicalgia


ABSTRACT
The aim of this work is to present the Shiatsu techniques that have shown efficacy in the treatment of the pain in back and neck  during the training course.
Keywords: Shiatsu, chi, pain, neck, back.



INTRODUÇÃO

O Shiatsu é uma técnica tradicional oriunda de conhecimentos milenares que vem sendo transmitido através de gerações com o intuito de contribuir para a saúde, vigor e bem-estar dos indiíviduos. Esse trabalho visa apresentar o Shiatsu e técnicas específicas para o tratamento de um problema bastante frequente nos dias de hoje, a cervicalgia, que aflige diversas pessoas e dificulta a realização de suas atividades. Apresentaremos a doença, com sua definição, causas e sintomas, seguida uma breve apresentação do Shiatsu englobando seus conceitos mais básicos. Finalmente, abordaremos as técnicas específicas que foram utilizadas com sucesso no período de formação do curso como estratégia para alívio ou eliminação da cervicalgia.



1. CERVICALGIA 

1.1 O que é cervicalgia
A região cervical possui conexão direta ou indireta com diversas partes do corpo, como a cabeça, o ombro, a caixa torácica e a região lombar. Serve de base de sustentação e aumenta a amplitude de movimento de flexão, extensão, rotação e inclinação do crânio sobre a primeira vértebra cervical (C1). Faz ligação com o ombro por meio dos músculos que interligam a escápula e a clavícula com a cervical. 
A cervicalgia acomete um número considerável de indivíduos, com uma média de 12% a 34% de uma população adulta em alguma fase da vida, com maior incidência no sexo feminino, trazendo prejuízos nas suas atividades de vida diária (SOBRAL et al, 2012).  Esta patologia raramente se inicia de maneira súbita, em geral pode estar relacionada com movimentos bruscos, longa permanência em posição forçada, esforço ou trauma. Também pode ser definida como uma dor localizada na parte posterior do pescoço e superior das escápulas ou zona dorsal alta.

1.2     Causas
Segundo Gómez Vizcaino, Ana Maria (2006) a cervicalgia pode ser determinada por diferentes causas: 

-Processos inflamatórios: artrite reumatóide ou espondilite anquilosante.

-Doenças congênitas estáticos: reforço suplementar supranumerário ou vértebras ou cuneiforme localizado para alterações D1-D2-D3 da adquirida estática: cifolordosis ou avião de volta.
 
-Fatores mecânicos: trauma direto ou indireto, esforços, movimentos que não são executadas com a coordenação precisa,  má postura, movimentos repititivos.

-Fatores fisiológicos: distúrbios vasculares. 
-Fatores psicológicos: estresse. 
Após um período com algumas dessas alterações, aparecem os primeiros sintomas e, se não tratados, podem causar dores muito fortes e incapacitantes.

1.3    Sinais e sintomas
1 – Espasmos musculares nas regiões cervical e supraescapulares.
2 – Diminuição da amplitude de movimento de rotação, lateralização e flexo-extensão da coluna cervical.
3 – Dor que começa na nuca e se irradia para região supraescapular, interesca-pular e couro cabeludo.
4 – Sensação de peso nos ombros e parte alta das costas. Às vezes, acompanhada de ardência.
5 – Formigamento para ombros e braços.
6 – Cefaleia.
7 – Ao realizar rotação, o paciente relata que sente como se existisse areia entre as vértebras.
8 – Fraqueza no ombro e braço, relatando dificuldade de segurar um copo com água ou livro.


2. SHIATSU 

2.1. Definição
O Shiatsu é uma técnica de Acupressura de origem Japonesa, sistematizada por volta do século XVII derivada das bases teóricas da Medicina Chinesa, e cujo o objetivo é reequilíbrar a circulação de energia no organismo, ou chi, para obtenção o do adequado funcionamento das funções vitais. Shiatsu significa, literalmente, “pressão com os dedos”, e é definido pelo Ministério da Saúde e Bem-Estar do Japão pela seguinte sentença:
“Tratamento que, aplicando umas pressões com os dedos e as palmas das mãos, sobre determinados pontos, corrige irregularidades, mantém e melhora a saúde, contribui para aliviar certas enfermidades (desconfortos, dores, stress, transtornos nervosos, etc.) activando assim a capacidade de auto-cura do corpo humano. Não tem efeitos secundários.”

2.2. Conceito de Chi
O conceito de Chi é de fundamental importância para a compreensão da prática terapêutica chinesa e japonesa. De acordo com Macioccia (2007, pg 34), “a medicina chinesa considera a funçao do corpo e da mente como o resultado da interaçao de determinadas substancias vitais. Essas substâncias manifestam-se em vários níveis de substancialidade e densidade”. O chi é, em suma,  a base para as diversas manifestações da vida no universo,  e está em um estado constante de fluxo em em diferentes níveis de agregação.  Na passagem de um estado para o outro, quando se condensa, a energia se transforma e se acumula em forma física; quando se dispersa, origina formas mais sutis de matéria.

2.3. Orgãos Internos
Conforme Macioccia (2007, pg 81):

 “a teoria dos Órgaos Internos é frequentemente descrita como o centro da teoria médica chinesa do organismo como um todo integrado. Na essência, tal teoria repreenta um cenário amplo de relações funcionais que proporcionam uma total integração das funções do organismo, emoções, atividades mentais, tecidos, orgãos dos sentidos, e influência ambienta 
                                        (...)
Cada Orgão Interno não é simplesmente uma entidade anatômica (embora também o seja), mas um vórtice enérgico que se manifesta em estados diferentes de agregação em muitas esferas diferentes de vida. Na realidade, cada orgão está correlacionado com uma emoção particular, um tecido, um orgão do sentido, uma faculdade mentl, uma cor, um clima, um sabor, um odor e mais”. 

Os órgãos internos tem sua própria circulação de chi e é através dos canais que ficam em contato com o meio ambiente externo. Quando um órgão funciona mal, os pontos ao longo do seu canal correspondente tornam-se doloridos e enrijecidos antes do que o próprio órgão se manifeste. A rede de canais de circulação do chi, que se ramifica logo abaixo da pele, faz parte da integrante do mecanismo de controle e dos meios de defesa que regulam o corpo. O livre fluxo de chi pelo nosso corpo é essencial para a saúde física, intelectual e emocional. Sempre que existem perturbações nesse fluxo, seja por excesso ou déficit de chi em determinada região ou orgão, criam-se condições que afetam o nosso estado de saúde, podendo gerar desequilíbrios que se expressam através de doenças, dores e mal-estar. 
O estilo de vida, desde hábitos como alimentação a padrões de emoções e pensamentos, possuem papel prepoderante na circulação e na qualidade do chi. Sedentarismo, maus hábitos, má qualidade do ar e dos alimentos, e determinados padrões de mentais e emocionais são fatores que de forma determinante para o adoecimento, que seria definido como nada mais além do estado não-natural de saúde. O objetivo do Shiatsu consiste em restaurar o equilíbrio do organismo, fazendo que o chi circule normalmente para cumprir de forma adequada as funções do corpo e da mente. 


2.4. Efeitos do Shiatsu
O Shiatsu desperta uma nova consciência de si no paciente.  Quando se tocamos um determinado ponto onde a energia está bloqueada, não só chamamos a atenção do paciente para ela, como ajudamos a dissolvê-la, desbloqueando assim, o fluxo energético trazendo ao paciente uma sensação de equilíbrio interno, de leveza e bem-estar físico e psicológico. A sensação é de profundo relaxamento  e, ao mesmo tempo, repleto de vigor e energia.
Com o reequilibrio do fluxo do chi nos meridicanos, os efeitos do prática acabam se traduzindo em:
-Aumento da circulação sanguínea, e aumento da oxigenação e nutrição do sangue, como remoção de elementos que dificultem o metabolismo
-Equilíbrio do sistema nervoso autonomo, especialmente o parasimpático, traduzindo em uma melhor nos processos digestivo e pressão arterial
-Melhora nas funções epidérmicas e endócrinas
-Fortalecimento das articulações e tendões
-Fortalecimento do sistema imunológico


3. TÉCNICAS DO SHIATSU COMO TRATAMENTO DA CERVICALGIA

As seguintes técnicas foram utilizadas conjuntamente em 20 pacientes, tendo como efeito imediato  grande alívio ou eliminação da dor e da tensão muscular.
-Amassamento:  manipulação com as mãos, especialmente com a palma, na região do trapézio, de modo a aliviar a tensão muscular.
-Alongamentos
-Massagem na região da omeoplata 
-Pressão ao longo dos meridiano dos rins: pressão com os polegares ao longo dos canal
-Tapotagem ao longo do dorso: batida com mãos em concha, estimula a circulação do sangue e do chi, contribuindo para o alívio nas tensões e para o funcionamento adequado dos meridianos.
-Pressão com o polegar na duração  de um minuto nos seguintes pontos:
IG4: localizado na parte posterior da mão, entre os tendões dos indicador e do polegar, afeta os braços, ombros e trapézio, trazendo alívio imediato e abrindo o canal do Intestino Grosso, permitindo que o chi possa fluir livremente, desobstruindo  bloqueios ao longo do canal que possam estar provocando dor. Tem ação calmante e antiespamódica.
IG16: localizado no trapézio, esse ponto tem efeito semelhante ao interior, porém de efeito mais intenso na região imediata à sua localização.Tem ação de movimentação do chi e no Yang, no ombro e no antebraço.
B10: localizado na região occipital da cabeça, esse ponto trata o excesso de energia Yang, restabelecendo o fluxo de Yang para a cabeça. Traz alívio imediato para dores nas costas, especialmente nas regiões mais próximas da sua localização. 
V20: localizado no topo da cabeça, esse ponto ajuda a expelir o excesso de Yang na cabeça e subjugar o Yang do fígado. É usado também para alívio em casos de dores de cabeça, sintoma associado à cervicalgia, e contribui para a elevação do Shen.



CONCLUSÃO

O Shiatsu é um método complexo mas de fácil acesso que permite a qualquer praticante treinado tratar a cervicalgia com os recursos naturais do corpo. Com as técnicas apresentadas nesse trabalho é possível, em apenas alguns minutos de aplicação, remover parcial ou totalmente o problema, contribuindo para o bem-estar e saúde e integral de todos os beneficiados.




REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

MACIOCCIA, Giovanni. Fundamentos da Medicina Chinesa. 2 Edição, São Paulo: ed Roca, 2007.
ALMANDARES, Pedro. Combinación de Masajes Digitopression y Shiastu en el Tratamiento a la Cervilcalcia en Pacientes Del Poblado de Torriente. Universidad de las Ciencias de la Cultura Física y el Deporte, 2009.
LOPES, Silverio. Influência da frequência estimulatória envolvida nos efeitos analgésicos induzidos por eletroacupuntura em cervicalgia tensional. Instituto Brasileiro de Therapias e Ensino (IBRATE), Curitiba (PR), Brasil, 2009.
CHOU, Angélica. Tratamento de Lombalgia por Meio de Shiatsu. Universidade de Mogi das Cruzes, São Paulo, 2009.

TCC - Tratamento da cervicalgia através do Shiatsu tradicional

Três Razões para Aprender Terapias Orientais

Ainda paira sobre o senso comum a idéia de que o aprendizado sobre terapias orientais se restrinja apenas aos profissionais da área. Esse artigo visa esclarecer por quais razões um número crescente de pessoas em todo o mundo opta pela decisão de aprender sobre as práticas terapêuticas do Oriente. 


Três razões para aprender terapias orientais

 
Chin Woo Martial Arts Institute: Kung Fu Wing Chun e Tai Chi em Recife © 2015 - Designed by Templateism.com | Distributed By Blogger Templates